30 de maio de 2017

INFORMAÇÃO:

Este blog voltará ao ativo quando começar a pré-época 2017/18.
Até lá participem na maior lista de Benfiquistas.
SOMOS TETRA

Administradora:
AnynhaSimões

29 de maio de 2017

“TAÇA VAI FICAR MUITO BEM NO NOSSO MUSEU”


O Sport Lisboa e Benfica conquistou este domingo a 26.ª Taça de Portugal da sua História, numa época marcada pelo inédito Tetracampeonato e por mais uma dobradinha, a 11.ª de sempre.

No final do encontro, a alegria foi bem patente nos rostos e nas declarações dos principais intervenientes.

Raúl Jiménez
A máscara que usei para festejar tem águias estão nos olhos, é do Benfica
Estou muito contente! 
Tenho contrato, estou muito contente aqui. Queria muito marcar, tive oportunidade e consegui. 
Estou muito contente pela vitória e pelo golo. 
Quero continuar aqui”.

Jonas
Este troféu fazia-me falta e felizmente que o conquistámos. 
É uma enorme felicidade fazer parte deste fantástico grupo de trabalho. 
Foi um jogo diferente do Campeonato, foi um jogo muito bonito, um jogo difícil, frente a um Vitória SC que é uma grade equipa. 
Jogámos contra uma grande equipa e isso engrandece ainda mais a nossa vitória. 
Próxima época? 
Ganhar mais títulos! 
Estamos todos de parabéns, temos um grande grupo de trabalho. 
Foi um ano perfeito, com muitas conquistas. 
Estamos felizes e de parabéns com o que conquistámos. 
Agora vamos de férias. 
É sinónimo de trabalho bem feito, com todos a empenharem-se e estamos muito satisfeitos. Lutámos para ganhar tudo. 
As competições em Portugal são complicadas, mas trabalhamos muito”.

Ederson
Foi um jogo muito especial, frente a uma equipa muito difícil. 
Saímos vitoriosos. 
Foi um ano muito importante para mim e para os meus colegas. 
Conseguimos feitos muito importantes para o Clube. 
Trabalhamos sempre para vencer e merecemos”.

Júlio César
É uma sensação maravilhosa. 
Faltava este troféu para fechar este ciclo em Portugal”.

Salvio
Queríamos muito acabar a época com outro título e estou muito feliz e contente por conseguirmos fazer a Família Benfiquista feliz mais uma vez. 
É um prémio, uma recompensa e uma satisfação enorme pelo trabalho de toda uma época. 
Acho que vou ficar aqui muitos anos. 
O Benfica tem tudo o que eu preciso”.

André Almeida
Podíamos também ter vencido a Taça da Liga, mas foi um grande ano e estamos todos de parabéns. 
Entrámos focados em dar a vitória a estes adeptos. 
Futuro? Logo veremos o que irá acontecer”.

Pizzi
Fomos superiores desde o primeiro momento e podíamos ter feito mais golos, mas do outro lado estava também uma grande equipa. 
Não estou a pensar nisso agora, quero festejar com os meus companheiros e amanhã penso na Seleção”.

André Horta
 “É muito bom. 
A Taça vai ficar muito bem no Museu Cosme Damião”.

Rui Vitória: "Foi um ano muito bom"

Rui Vitória, no final do triunfo por 2-1 na final da Taça de Portugal, analisou o desafio frente ao Vitória SC e a temporada 2016/17 que terminou com a “dobradinha”.

Foi um ano muito bom. 
Começámos a ganhar com a Supertaça e terminámos com o triunfo na Taça de Portugal. É um grupo fortíssimo e foi um ano que terminou com uma vitória que queríamos e estamos muito satisfeitos”, afirmou.

O adversário da final da Taça de Portugal também mereceu elogios por parte do técnico Benfiquista: “Uma palavra de reconhecimento ao Vitória SC pelo que fez na época e neste jogo. 
Dificultaram-nos em muito o jogo, na segunda parte acertámos algumas coisas, tivemos mais objetividade nos lances de ataque. 
O Vitória SC tentou reentrar na partida, mas também podíamos ter marcado mais.

Termina a época e começa a especulação normal do mercado.
Rui Vitória não deu azo a especulações.
Tenho contrato e estou feliz no Benfica
Sou uma pessoa de convicções e ainda tenho trabalho a fazer no Benfica
O nosso País tem um futebol formador e é natural que saia alguém. 
Se assim for vamos encontrar alguém para esse lugar de forma a ter uma equipa competitiva”, sublinhou.

Instado a falar sobre a hegemonia do Benfica (venceu 11 dos últimos 15 troféus), o treinador foi elucidativo: “Não estamos preocupados em ser mais do que alguém. 
Queremos ser nós e vamos lutar para continuar a conquistar títulos.”

EDERSON: «Foi provavelmente o meu último jogo com a camisola do Benfica»

Ederson não deu a transferência para o Manchester City como confirmada mas já fez o adeus ao Benfica.
"Ainda não sei mas provavelmente este foi o meu último jogo com a camisola do Benfica", referiu o guarda-redes no Jamor.

Sobre a final da Taça de Portugal (vitória por 2-1 frente ao Vitória SC), o guardião brasileiro disse que  "foi jogo muito complicado e completamente diferente do da Luz".
Este ano foi muito importante para mim e para os meus companheiros. 
Conseguimos algo muito importante para o clube. 
É sempre bom vencer. 
O grupo trabalha sempre para isso", completou.


Ficou assim o joelho de Fesja (Arrepiante)

Fejsa teve de ser suturado com 12 pontos no joelho esquerdo, depois de ter sofrido uma entrada dura de Marega à passagem do minuto 20. Num lance dividido, o médio e avançado chocaram, com o sérvio a sair muito maltratado (como é visível na imagem).
Assim que olhou para o joelho, Fejsa percebeu que não podia continuar em campo.
A equipa médica liderada por Bento Leitão fez, de imediato, sinal para o banco pedindo a substituição e o camisola 5 acabou por abandonar o relvado pelo próprio pé.

Fonte: record.pt

Benfica conquista a 11ª Dobradinha.

Todos os caminhos foram dar ao Estádio Nacional este domingo.
A final da Taça de Portugal começou cedo, de manhã, com adeptos do Sport Lisboa e Benfica e do Vitória Sport Clube a confraternizarem nos espaços contíguos ao Jamor no que se denomina, habitualmente, “Festa da Taça”.

À medida que a hora de jogo se aproximava crescia o entusiasmo e chegou a chuva.
Mais lestos os adeptos a irem de encontro às bancadas do Estádio, evitando confusão na entrada da Maratona como em anos anteriores.

Espectáculo montado, faltava a bola, que chegou de drone.
Hino Nacional tocado, bola ao centro, apito inicial de Hugo Miguel e esférico a rolar.
Jogadores a darem tudo em cada bola, equilíbrio e poucas oportunidades de golo.
Mais posse de bola para o Benfica; Vitória SC a tentar sair em contra-ataques venenosos.

O primeiro lance que colocou Miguel Silva em sentido aconteceu aos 13 minutos.
Livre de Pizzi e Luisão, na pequena área, de cabeça, não teve direção.
11 minutos depois, azar para Fejsa.
Disputa de bola com Marega e o sérvio a sair lesionado.
Deu o seu lugar a Samaris.

O Benfica tentava carburar pelo meio ou pelos corredores, os vimaranenses apostava mais pelas alas e foi pela direita, através de Bruno Gaspar que surgiu a melhor oportunidade.
O lateral arrancou pela direita, cruzou, a bola sobrou para Hernâni que, com um remate acrobático, obrigou Ederson a aplicar-se.

Golos vieram na segunda parte

Primeira parte viva, bem disputada, mas com poucas oportunidades de golo, o que justifica o nulo ao intervalo.
No reatamento houve golos e festa no lado vermelho das bancadas.
Aos 48’, Jonas rematou, Miguel Silva defendeu para a frente e Raúl Jiménez oportuno fez um chapéu ao guardião e inaugurou o marcador; quatro minutos volvidos foi Salvio de cabeça a fazer o segundo do jogo para as águias após cruzamento de Nélson Semedo.

A perderem, os minhotos foram atrás da sorte, e tiveram a oportunidade na bola parada.
Livre direto marcado por Marega, com o esférico a passar bem perto da baliza defendida por Ederson.
Este Benfica sente-se confortável quando está na frente do marcador e isso viu-se no relvado.
Futebol dinâmico, com alternância entre o jogo interior e exterior, através do futebol apoiado ou mais vertical, o Tetracampeão mostrava maturidade e, em consequência, notou-se o crescimento de Jonas no jogo.

Havia sido decisivo no tento inaugural e quase finalizou aos 65’. Grimaldo trabalhou bem na esquerda, centrou e o camisola 10 atirou de cabeça à barra.
Os vimaranenses não desistiam e aos 76 minutos só não reduziram porque Samaris cortou na “hora H”.
Não foi neste lance, foi no pontapé de canto seguinte… Zungu, de cabeça, fez o 2-1 (77’).

Quando se pensava que o Vitória SC iria para cima do Benfica a fim de tentar o empate, o que se viu foi uma formação Benfiquista adulta, que soube controlar esse ímpeto com bola no meio-campo contrário.
E ainda esteve perto do 3-1 por intermédio de Pizzi, aos 89 minutos e Raúl Jiménez nos descontos.

Com este triunfo, o Benfica conquista a 26.ª Taça de Portugal – e mais três em formato de Campeonato de Portugal – e completou a sua 11.ª “dobradinha” do palmarés.
Referir que antes da Taça, o Benfica já celebrara a Supertaça Cândido de Oliveira e a Liga NOS.








O Sport Lisboa e Benfica alinhou com:
Ederson;
Nélson Semedo,
Luisão,
Lindelöf,
Grimaldo;
Fejsa (Samaris, 24’),
Pizzi,
Cervi (Rafa, 82’),
Salvio;
Jonas (Filipe Augusto, 89’)
Raúl Jiménez.

Fonte; slbenfica.pt