28 de maio de 2018

Adversários definidos. Eis o que espera o Benfica na 3.ª pré-eliminatória

No dia 23 de Julho, em Nyon, o Benfica vai ficar a conhecer o seu adversário para a 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões.
E são cinco os seus possíveis rivais nesta fase da prova: Spartak de Moscovo, Fenerbahçe, Standard de Liège, Slavia Praga e Sturm Graz.
Na teoria, o Benfica é superior.
Mas não será fácil.
Cada uma destas equipas tem argumentos para contrariar o favoritismo dos encarnados, que querem a todo o custo assegurar a presença na prova milionária e fazer um encaixe de 20 milhões de euros.

O Desporto ao Minuto decidiu, então, realizar uma análise a cada um dos possíveis adversários e dar conta daquilo que o Benfica poderá ter pela frente nesta 3.ª pré-eliminatória, que se vai realizar nos dias 7 e 8 de Agosto (1.º mão) e 14 de Agosto (2.ª mão).

Spartak Moscovo – Os russos acabaram o campeonato no 3.º lugar, atrás dos campeões Lokomotiv e do CSKA.
Comandados por Massimo Carrera, o Spartak terminou a época com apenas 9 derrotas em 43 jogos.
Com Luiz Adriano como a sua principal arma no ataque, a formação russa nas duas vezes que defrontou o Benfica venceu uma (em casa) e perdeu outra (fora).
Com um 4x2x3x1 bem delineado, o Spartak somou na passada edição da Liga dos Campeões apenas 1 vitória e três empates.
Ainda assim, suficiente para ter ido ainda disputar a Liga Europa, onde foi eliminado pelo Athletic Bilbao logo nos 16avos-de-final da prova.

Fenerbahçe – Vice-campeão da Liga turca, é talvez um dos adversários mais complicados. Relembramos, claro, isto na teoria.
Com nomes muitos conhecidos no futebol europeu, a formação de Istambul conta com Roberto Soldado, Valbuena, Skrtel, Neudstadter e o português Neto.
Orientado pelo turco Aykut Kocaman, que prefere um sistema tático com dois avançados, o Fenerbahçe já se encontrou por quatro vezes com o Benfica.
E no histórico destes duelos há um… empate: duas vitórias para cada lado.

Standard de Liège – Sá Pinto levou os belgas ao 2.º lugar do campeonato.
No entanto, para a próxima época, a equipa de Liège não vai contar com o timoneiro português, que já anunciou a sua saída.
Guillermo Ochoa promete ser um osso duro de roer na baliza do Standard.
Mas não é apenas esse setor que o Benfica precisa de ter em conta.
O ex-Benfica Mehdi Carcela faz parte de um ataque goleador que fez exatamente 80 golos em 47 jogos.
Agora, devido à mudança de treinador, esta equipa poderá ser a mais complicada de estudar para as águias.
Sá Pinto utilizava normalmente um 4x3x3, mas nada aponta para que equipa belga continue a jogar com este sistema.

Slavia de Praga – Os segundos classificados da Liga checa contam com o português Danny, que é talvez o nome mais sonante desta equipa.
Apesar de não contar com grandes estrelas, a formação orientada por Jaroslav Sihavy vale pelo seu coletivo.
O Slavia é muito forte defensivamente e promete ser difícil de bater. Até porque conquistou o estatuto de defesa menos batida do seu campeonato – com 19 golos sofridos.

Sturm Graz – Com uma média de 2 golos por jogo ao longo da sua temporada, os austríacos que ficaram apenas atrás do poderoso Red Bull Salzburgo no campeonato, antevê cuidados para a formação da Luz.
Apesar de ser um dos adversários mais desconhecidos, o 5x4x1 aplicado pelo técnico Heiko Vogel não é fácil de ser ultrapassado.
Pode classificar-se o Sturm Graz como uma equipa bem balanceada e que não vive de rasgos individuais.
Caso ultrapasse esta fase, e posteriormente o playoff de acesso à fase de grupos, o Benfica irá ser colocado no pote 2 da Liga dos Campeões.

Fonte: noticiasaominuto

Sem comentários:

Enviar um comentário